quarta-feira, março 28, 2007

Desligar custa


"..........................Claro que é preciso desligar, mas custa muito........................Sim. Ter a ilusão de estarmos abraçados um ao outro e de repente interpor caves, esgotos, uma cidade inteira entre nós..........................................Lembras-te da Ivone, que não podia conceber como a voz passava através de um fio tão torcido? Pois tenho o fìo em volta do pescoço. A tua voz em volta do pescoço...................."


Jean Cocteau

3 comentários:

aramis disse...

Margarida, mas alguma vez se consegue desligar?
Beijos
Paula

Makejeite disse...

Hummmm, eu tenho algumas histórias que um dia contarei que contrariam esta ideia. Mas isso são conversas que nem sei bem onde as contar. Ainda decido mas é sentar em frente a um espelho e bazar o nespirito. Lá no meu blogue, lá mesmo no funso está uma históriazita que é o inicio da primeira fase do que resta do que quero ainda um dia contar, Confuso? Pois, também eu!
Beijinho, gostei de te ver!

Higino disse...

Pois é! Valha aos humanos a sublimação!