terça-feira, setembro 02, 2008

"Fotografam tudo o que lhes agrada, mesmo o que nada diz ao olhar desprevenido dos outros: o entrelaçar das silvas e dos tojos na vertente semiobscura onde os ramos dos zambujeiros se inclimam até ao solo; a nudez das oliveiras velhas contra a lua; o reflexo projectado no chão por aqueles arbustros de um branco esverdeado, de que eles não sabem o nome; o manto vermelho, o fulgor dos peixes, em rápidos voos, no tanque onde Lionel diz ter plantado sonhos na infância."

in Urbano Tavares Rodrigues
A Bela e o Monstro, publicado em Carnaval Negro, Edições ASA

2 comentários:

Rosa disse...

Gostei imenso do teu blog e, caso não te importes, "linkei-te" (passo o neologismo). Prometo ser visita assídua.

Um abraço,
Rosa

João Norte disse...

Olá Margarida.
Já passei por aqui várias vezes, lia os textos mas nunca tinha reparado na fotonem tinha visto o perfil, só hoje verifiquei de quem se tratava. Fiquei muito contente pela qualidade do blogue e por seu uma amiga conterrânea. Força. Um abraço.