domingo, maio 16, 2010

À janela


Gatos à janela é coisa comum, mas nas Caldas para além dos verdadeiros de carne, de osso e pêlo ainda existem os de cerâmica.


Num dos Museus, ou em casas particulares, ainda nalgumas lojas, encontramo-los contemplativos, descansados e às vezes até assanhados.


À janela os felinos aquecem-se ao sol. Outros, já quentes do forno, de barro cozido, ficam imóveis, fitando o tempo que passa, eles próprios parados no tempo.

Gata "Pili"
finais do séc. XIX
Rafael Bordalo Pinheiro
ass. com o monograma do autor: RBP
Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha
colecção particular

Gato

séc. XX
José Belo
Caldas da Rainha
colecção particular

























em colaboração com  http://externatoramalhoortigao.blogspot.com/

4 comentários:

O das Caldas disse...

Miau!!!

J J disse...

Este post é mais uma colaboração entre os nossos blogs. Colaboração que, felizmente, tem sido apenas no bom sentido, isto é as fotografias da Guidó no nosso Blog e não ao contrário !

Falando a sério, a Guidó faz parte das pessoas que têm tornado possível que o Blog do ERO continue a existir, colaborando em diversas ocasiões e das mais variadas formas. Desta vez foram duas fotografias e uma reflexão.

Obrigado.
JJ

Isabel X disse...

Peço à Guidó que me perdoe, até porque a considero uma fotógrafa admirável e gatos "à janela" uma ideia muito criativa e muito bem conseguida, como lhe é peculiar.
Mas não posso deixar de referir que, ao vê-los, me lembrei daquela canção do Rouxinol Faduncho, "Cães de Louça", que acho bem gira.
Neste caso, seria mais "gatos de louça", mas lá que mereciam que alguém lhes dedicasse também uma canção, disso não haja a menor dúvida!
Beijinhos,
- Isabel X -

Margarida Araújo disse...

Isabel acho bem engraçada a tua lembrança e recordei que descendo esta rua (a da Liberdade ou das Louças) e virando à esquerda estão uns cães que foram possíveis inspiradores da canção que referes e também da obra da Joana Vasconcelos.
para O das Caldas vai um ron-ron e para JJ um beijo amigo e que este intercâmbio perdure. ´
Beijo para ti também, Isabel.