segunda-feira, janeiro 12, 2009

Não há luar como o de Janeiro....



fotografia de Henrique Oliveira Pires

(...)
"Vem, Noite silenciosa e extática,
Vem envolver na noite manto branco
O meu coração...
Serenamente como uma brisa na tarde leve,
Tranqüilamente com um gesto materno afagando.
Com as estrelas luzindo nas tuas mãos
E a lua máscara misteriosa sobre a tua face.
Todos os sons soam de outra maneira
Quando tu vens.
Quando tu entras baixam todas as vozes,
Ninguém te vê entrar.
Ninguém sabe quando entraste,
Senão de repente, vendo que tudo se recolhe,
Que tudo perde as arestas e as cores,
E que no alto céu ainda claramente azul
Já crescente nítido, ou círculo branco, ou mera luz nova que vem.

A lua começa a ser real."

(Álvaro de Campos, excerto de Ode à Noite)

6 comentários:

Maria Clarinda disse...

(...)E a lua máscara misteriosa sobre a tua face.

E ontem ela estava assim linda, hoje de manhã lá pelas 8h, olhei o céu e no azul lá estava ela a dizer adeus, linda de maneira diferente....
Um beijo

o das caldas disse...

Será?
O meu pai dizia - há muitos - não há luar como o de Janeiro mas lá vem o de Agosto que lhe dá no rosto.
2 beijinhos

o das caldas disse...

-há muitos anos-

Alexandre disse...

... nem amor como o primeiro. :)

o das caldas disse...

Pois eu estou cheio de dúvidas sobre se há ou não amor como o primeiro!!!

superior disse...

conch246
flee756
keeper489
fair026
dock471