terça-feira, março 17, 2009

Aqueles foram os dias e todos os que ainda temos pela frente

Para os meus amigos do blog dos Antigos Alunos do Extrenato Ramalho Ortigão, em especial para o João Jales que tem sabido dinamizar de forma sábia este fazer da História e de histórias, espaço de encontros, lugar de recordações, mas também de boa escrita, bom humor e boa música. Não fui aluna, mas a minha mãe e o meu tio foram. Parte dos meus melhores amigos também por lá andaram, por isso as vossas vivências contadas são também de certa forma as minhas .

Um grande beijo para todos


Those were the days, Mary Hopkins

7 comentários:

João Ramos Franco disse...

Por momentos pareceu-me ouvir-te a cantar, e não Mary Hopkins…
Bj
João Ramos Franco

Submarino Amarelo disse...

Those Were The Days ("Dorogoj Dlinnoyu") é uma música ucraniana ou lituana, as fontes divergem, do séc. XIX, usada e plagiada em várias ocasiões mas que seria mundialmente conhecida pela sua inclusão na versão cinematográfica dos “Irmãos Karamazov” em 1958. É aí que Paul McCartney a conhece e se interessa por ela. Mas também Gene Raskin que tem um duo (Gene & Francesca) que canta em 1962 a saudade (em 1962!) dos grandes folksingers de Greenwich Village, com uma letra em inglês e que, inteligentemente, regista a canção como sua.
McCartney conhece Mary Hopkin através de Twiggy em 1968 e decide produzir um single dela com a música que recordava da sua infância. O génio de Paul está na sensação indefinível de estarmos a ouvir música do centro ou leste europeu, mas com um toque de dança de casamento grego, cantada por uma típica voz britânica, entre o music hall e o mais puro Folk. Um cocktail de sucesso, o primeiro disco da etiqueta dos Beatles (Apple), que se bateu em todas as tabelas de vendas mundiais com Hey Jude no ano de 1968. A galesa e simpática Mary Hopkin pouco ou nada tem a ver com o enorme sucesso desta canção, aparte a sua voz fresca e simpática presença.
Querem uma canção sobre nostalgia? Esta é a derradeira e definitiva canção sobre a nostalgia e nenhuma assistência deixará de bater palmas enquanto a ouve. Incluindo os críticos que adoram arrasá-la…

J J disse...

Os amigos do Blog do ERO agradecem as simpáticas referências e nomeiam a autora deste espaço Aluna Honorária do Externato Ramalho Ortigão!
These Are The Days, e é neles que temos que viver... Salvem-se os amigos, os almoços e as fotografias.

Margarida Araújo disse...

Submarino Amarelo

O que tu sabes. Mergulhas no mundo da música com a facilidade de um peixe nadador veloz e aí debitas tu amplos conhecimentos e de forma apetitosa, de ler, claro. Se calhar não terás tempo, mas fazia todo sentido teres um programa de rádio. Andam por aí os teus colegas da Rádio ?????, não me lembro do nome e eu que até te dei um anúncio Gazetal.
Velhices!

Margarida Araújo disse...

JJ

Aceito emocionada a honra.
O resto assino por baixo.
Bj muito amigo

Margarida Araújo disse...

João Ramos Franco

obrigada pela simpatia do teu ouvido sonhador.

Submarino Amarelo disse...

Margem, deves referir-te à Rádio Margem.